Câncer de Pele: Como Prevenir, Sintomas e Tratamento

O que é o câncer de pele?

Não costumamos pensar na pele como um órgão, porém ela é o maior do nosso corpo, responsável pela troca de calor e água com o ambiente, encarregada de proteger os órgãos internos contra bactérias, e de captar e enviar para o cérebro informações sobre calor, frio, dor e tato, por isso é muito importante se prevenir contra o câncer de pele.

O câncer de pele é um conjunto de células epiteliais que se proliferam de uma maneira desordenada, formando nódulos, lesões ou úlceras, enfim, se evidenciando de uma maneira maligna.

cancer-de-pele

Tipos de câncer de pele

Os cânceres de pele mais comuns são os chamados carcinomas, que são tumores das células de revestimento da pele, e que em sua grande maioria são tratados com a cirurgia, e resolvidos sem maiores problemas.

O segundo grupo mais frequente de tumores de peles, são os melanomas, que nascem das células que dão pigmentação à pele, chamadas de melanócitos. O Melanoma é o câncer mais agressivo, e tem maiores chances de promover metástases pelo corpo, e quando elas ocorrem, em alguns casos pode até mesmo levar ao óbito. Os melanomas se apresentam na forma de pintas, principalmente aquelas que se modificaram e/ou apresentam sangramento. Existem também outras neoplasias de pele mais raras, como linfomas e sarcomas.

tipos-de-cancer-de-pele

Causas do câncer de pele

Qualquer pessoa pode ter câncer de pele, independente de sua cor, entretanto as pessoas de pele mais clara, principalmente as com olhos azuis, têm maiores chances de desenvolvimento dessa neoplasia, pois têm menos melanina, que confere uma proteção natural ao Sol.

No câncer de pele há uma predisposição genética muito importante para o seu desenvolvimento, que juntamente com a exposição ao Sol, irá resultar numa maior ou menor incidência desse tumor na pessoa.

O câncer de pele basocelular aparece com maior frequência a partir dos 40 anos, porém, hoje está cada vez maior o número de casos envolvendo pessoas mais jovens. A sua causa é única e exclusivamente devido à exposição exagerada ao Sol, e gradualmente serem causados danos à pele. Quanto mais Sol se recebeu ao longo dos anos, mais cedo poderá surgir esse câncer.

Tatuagem dá câncer de pele?

Tatuagens apesar de formarem cicatrizes na pele, as quais são maiores focos de câncer de pele, não levam a uma incidência aumentada dessa neoplasia. Porém, se surgir alguma lesão sob a tatuagem, o mais indicado é uma consulta com um dermatologista.

Verruga dá câncer de pele?

O termo verruga é usado popularmente para descrever uma infinidade de lesões na pele, e a verruga em si não leva ao câncer, por outro lado, ela pode não ser uma verruga, e já ser o início de um câncer de pele.

Como prevenir o câncer de pele?

como-prevenir-cancer-de-peleNum país como o Brasil, a pele está sempre exposta ao Sol, e por esse motivo, os cuidados nunca devem ser esquecidos.

Para ajudar a prevenir o câncer de pele, podem ser citadas algumas medidas, como: evitar a exposição exagerada ao Sol, principalmente entre às 9h e 16h e em casos onde se tenham feridas abertas que não cicatrizam, usar protetor solar, além de realizar periodicamente uma auto examinação em frente ao espelho, e procurar pelo aparecimento de lesões, pintas, ou até mesmo por alterações de pintas que já existiam anteriormente, como mudança de cor, formato ou tamanho, e que eventualmente comecem a arder ou coçar.

Sintomas de câncer de pele

Pontos da pele que apresentem mudança da cor, forma ou tamanho exigem uma consulta ao médico. Qualquer ferimento, caroço, mancha, marca ou mudança na textura da pele também pode ser um sinal de câncer.

Não são necessários muitos exames para se detectar o câncer, os sintomas são visíveis. Quanto ao basocelular, ele surge muito mais em regiões expostas ao Sol, principalmente na porção superior do rosto, apesar de também poder aparecer em regiões menos expostas ao Sol, como nas costas. O câncer basocelular surge como se fosse uma pequena elevação de pele rosada, que não sai, e normalmente com o passar dos meses ganha forma e volume, se tornando um pequeno nódulo, e posteriormente, forma-se uma pequena ferida em seu centro.

Câncer de pele tem cura

Sim, e os cânceres não melanomas são mais facilmente curáveis.

Tratamento para câncer de pele

A escolha do tratamento para o câncer de pele depende do tipo do tumor, porém, habitualmente, o tratamento é cirúrgico. Se o câncer for diagnosticado precocemente, a cirurgia é mais simples. Para tumores em locais mais visíveis, como no nariz, pele palpebral, pele oral, a cirurgia micrográfica de Mohs irá preservar os tecidos, e apresentar uma taxa de cura maior. Se for diagnosticada uma lesão pré-maligna, ou seja, antes de se ter um câncer de pele, existem algumas opções de tratamento, como a terapia fotodinâmica, a crioterapia ou através de medicação.

O melanoma maligno precisa de tratamento urgente, porque geralmente emite metáteses de forma rápida, e uma vez emitidas, o tratamento é muito mais difícil, e tem-se o risco de morte.

A melhor forma de combater os melanomas é através do tratamento cirúrgico, apesar de que em alguns casos apenas a cirurgia não resolve, e mesmo depois dela ter sido realizada, o risco da doença voltar ainda persiste, ao contrário dos carcinomas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Conteúdo protegido!