Disfunção Erétil e o Uso Indevido de Estimulantes Sexuais

Tratamento da disfunção erétil

Apesar da disfunção erétil ser mais comum a partir dos 50 anos, o problema atinge homens de todas as idades. A disfunção erétil está relacionada a três pilares principais: parte orgânica, psicológica e estímulo sexual. O Viagra é capaz de tratar os sintomas, mas não resolve a causa. Assim, ao abordar um paciente com problemas associados a alguma disfunção sexual, é preciso analisar e pesquisar os três pontos mencionados há pouco, que podem estar presentes isoladamente ou em conjunto.

Recomendamos o seguinte link para informações mais aprofundadas sobre as principais formas de tratamento para a disfunção erétil: http://disfuncaoeretil.net.br/tratamento/

Relação do cigarro com a impotência sexual

Como todas as pessoas sabem, o cigarro é um dos fatores que podem causar disfunção erétil, tal informação consta na própria embalagem desses produtos. Essa consequência drástica acomete principalmente fumantes de longa data, ou seja, dificilmente indivíduos que fumaram por um ou dois anos sofrerão de impotência sexual.

Após o uso prolongado do cigarro por 15 a 20 anos, assim como pressão alta, diabetes e aumento do colesterol, a impotência sexual também poderá surgir como efeito colateral. Isso decorre da influência do cigarro sobre os vasos sanguíneos. A potência sexual depende da qualidade de chegada do sangue ao pênis. Caso a corrente sanguínea não detenha uma pressão adequada, os vasos podem sofrer obstruções, que acabarão por impedir a chegada do sangue. O resultado desse processo é a impotência sexual.

Uso indevido do Viagra

viagra-disfuncao-eretil

É impossível abordar o tema disfunção erétil sem lembrar da famosa pílula azul. Embora haja necessidade de prescrição médica, a venda de Viagra no Brasil não tem uma fiscalização adequada, o que contribui para o consumo indiscriminado dessa droga. Até mesmo alguns jovens adultos que não sofrem com o problema de ereção fazem uso do medicamento para se sentirem mais potentes na cama e impressionarem suas parceiras. No entanto, a utilização incorreta e desnecessária pode trazer sérios danos à saúde mental e física do indivíduo.

Consequências do consumo inapropriado do Viagra

Normalmente, esses jovens consomem o Viagra devido à insegurança com seu desempenho sexual, como forma de recreação ou até mesmo vergonha por ter de buscar atendimento médico. Entre os efeitos colaterais sentidos provocados pelo uso do medicamento sem prescrição médica estão o comprometimento da visão, problemas cardíacos e até mesmo perda da audição.

Pílula anticoncepcional masculina

A pílula anticoncepcional masculina ainda é objeto de estudo. Como acontece com vários outros medicamentos, essa pílula foi encontrada por acaso. Trata-se de um remédio que inicialmente era utilizado no tratamento do câncer, mas os médicos perceberam que o composto produzia certas alterações no esperma, deixando o paciente infértil.

Ao analisar todos os compostos presentes no referido medicamento foi encontrada uma fórmula que pode levar à produção de uma variedade de proteína que dificulta a fertilização. Logo, é possível que no futuro a chamada pílula anticoncepcional masculina se transforme em realidade. Por enquanto tudo ainda está no âmbito do estudo, e apenas com a utilização do medicamento em massa, é que saberemos se o medicamento é realmente eficaz.

Aumento do desempenho sexual

A partir dos 40 ou 50 anos, grande parte dos homens começa a passar por problemas associados à impotência sexual e à falta de libido. Isso se deve a vários fatores, como estresse, perda de interesse sexual etc. Apesar desta ser uma queixa comum, muitos homens não admitem a perda da potência sexual.

Entre os mais jovens, uma queixa relativamente frequente é a falta ou perda da ereção. E o que muita das vezes ocorre é que, na era da internet esses indivíduos tiram conclusões precipitadas sobre os acontecimentos e tomam atitudes imediatistas. Com isso, muitos jovens têm comparecido aos consultórios de urologistas desesperados, imaginando que estão impotentes.

Geralmente, esses jovens passam por algum distúrbio devido ao uso indevido de medicamentos estimulantes da ereção, como o popular Viagra. Fisicamente, pode-se afirmar que 99% desses indivíduos ainda possuem total capacidade de manifestar uma ereção. Porém, o desejo de ter um desempenho sexual mais forte têm levado esses homens a fazer uso de remédios contra a impotência, que por sua vez apenas geram efeitos meramente emocionais em indivíduos que não sofram com reais problemas associados à ereção. Portanto, o ganho de potência sexual proporcionado por esses medicamentos é puramente ilusório.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Conteúdo protegido!