Esteroides: Benefícios e Efeitos Colaterais

Efeitos colaterais de esteroides

A curto prazo os esteroides desenvolvem o corpo, mas a longo prazo o preço pode ser alto. Externamente, o usuário de esteroides pode ser maior, mais másculo, mas internamente as consequências podem ser nefastas. Os esteroides podem elevar o nível de colesterol ruim, o LDL, e isso causa um endurecimento nas artérias, com uma consequente formação de placas de gordura ao longo da parede arterial. Essas placas obstruem as artérias e restringem o fluxo sanguíneo, se não houver tratamento eventualmente pode ocorrer um enfarto, e se uma placa se romper, pode alojar-se em vasos menores, e provocar um ataque cardíaco ou um AVC (acidente vascular cerebral).

esteroides

Quando se usa esteroides, o hipotálamo do cérebro percebe esse hormônio vindo de fora e manda uma mensagem aos testículos dizendo que já existem hormônios o suficiente no corpo, que não é preciso produzir mais e que o suprimento já é grande. Diante da sobrecarga os testículos deixam de funcionar, numa doença chamada de hipogonadismo, isso provoca uma forte depressão e pode até levar ao suicídio no período em que o nível de testosterona está mais baixo. Em uma pesquisa americana com adultos que usaram esteroides, muitos tentaram o suicídio durante o período de abstinência.

efeitos-colaterais-esteroidesUm tipo de esteroide oral está relacionado a tumores e câncer no fígado, outros provocam peliose hepática, uma doença rara que leva a formação de cistos de sangue no fígado, que podem romper-se causando uma hemorragia interna.

Alguns estudos também indicam que pode haver formação de tumores nos rins, prejudicando seu funcionamento, e à medida que o corpo perde a capacidade de filtrar o sangue, as toxinas se acumulam, provocando a retenção de fluidos, aumento da pressão arterial, e por fim a falência renal.

Vários usuários de esteroides têm uma doença chamada vigorexia, onde a pessoa se olha no espelho e acha que está pequena e magra, quando na verdade já está grande e musculosa, 2% dos homens sofrem com essa doença, e entre os fisiculturistas esse número chega a 10%. Hoje os principais fisiculturistas preferem tamanho à simetria, volume à beleza, uma visão distorcida por esteroides.

Benefícios de esteroides

Os esteroides afetam o corpo alterando o processo natural de formação muscular. Os segredos para se formar músculos são a síntese proteica e o reparo muscular. O musculo esquelético é composto de várias cadeias fibrosas que contem proteínas, e feixes com milhares de fibras formam o músculo em si.

Quando faz se um exercício pesado, a estrutura é danificada, e surgem microfissuras nas fibras musculares. O corpo repara naturalmente os danos recompondo as fibras rompidas, e o resultado é um musculo maior e mais forte do que o anterior, e a cada nova sessão de exercícios, adquire-se volume, força e velocidade. Com os esteroides, os reparos acontecem de forma muito mais rápida.

Uma pessoa normal sofrerá as rupturas musculares ao se exercitar, e precisará de cerca de 48 horas para que seus músculos se recuperem, os esteroides anabolizantes aceleram o processo, assim ao invés de levar 48 horas poderá levar apenas 24 horas, desse modo a pessoa pode se exercitar com maior frequência, intensidade e se recuperar mais rapidamente para voltar a se exercitar. O usuário consegue desenvolver músculos muito maiores do que conseguiria naturalmente.

Uso de esteroides em atletas

Atualmente, esteroides são encontrados em todos os esportes, principalmente em halterofilismo, fisiculturismo, e outros esportes que exigem grande força.

Entre o período entre a segunda guerra e a guerra fria, nos jogos olímpicos de Montreal, em 1976, atletas da Alemanha Oriental conquistaram 40 medalhas de ouro, incluindo 11 na natação feminina, somente 20 anos depois foi revelado que elas haviam participado de um programa de drogas.

atletas-esteroidesEntre os famosos fisiculturistas das décadas de 70 e 80, alguns fizeram pontes de safena, cirurgia de válvula cardíaca, tiveram problemas nos rins e no fígado, e alguns morreram de enfarto. De tempos em tempos ouve-se falar de um antigo fisiculturista ou atleta que morreu de causas desconhecidas, como o lutador de wrestling Brian Pillman, morto por um enfarte fulminante aos 35 anos, Eddie Guerrero, também lutador de wrestling, que morreu aos 38 anos de doença cardíaca, e Dave Smith, ex-jogador de baseball, que morreu aos 53 anos. Três mortes todas por doença cardíaca, e todas com um suspeito em comum: esteroides. Há anos suspeita-se da relação entre esteroides e doenças cardíacas, onde ocorre a diminuição do nível do colesterol HDL na corrente sanguínea, que é um colesterol considerado bom e protege o sistema cardiovascular de doenças cardíacas.

Atualmente, muitos usuários de esteroides, utilizam cremes, tornando a detecção mais difícil. Devido à facilidade, pessoas de todas as idades passaram a usar esteroides, mas o grupo de usuários que mais cresce atualmente não é o de atletas profissionais, hoje pessoas comuns estão recorrendo aos esteroides por questões meramente estéticas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Conteúdo protegido!