Hipotireoidismo: Causas, Sintomas, Diagnóstico e Tratamento

O que é o hipotireoidismo?

A tireoide é uma pequena glândula, que tem de 10 a 12g, e fica localizada na região do pescoço, logo embaixo da cartilagem conhecida popularmente como gogó. Apesar de pequena, a tiroide é muito poderosa, e produz os hormônios T3 e T4, que são fundamentais, e todas as células do nosso corpo possuem receptores para esses hormônios, ou seja, é absolutamente vital, que a tiroide esteja funcionando bem. Quando ela funciona deficientemente, tem-se o hipotireoidismo, outrora quando ela funciona além do esperado, tem se o hipertireoidismo.

Causas do hipotireoidismo

A causa mais frequente do hipotireoidismo é por meio de doenças autoimunes, onde nosso organismo percebe a tiroide como um corpo estranho, e começa a ataca-la através de anticorpos, o que provoca a chamada Tireoidite de Hashimoto, ou inflamação crônica da tiroide, onde essa pequena glândula tem sua produção hormonal diminuída, perdendo sua função gradativamente. A Tireoidite de Hashimoto necessita ser tratada pelo resto da vida, e acontece mais em mulheres do que em homens. Também existe um componente de hereditariedade bastante importante na transmissão das anomalias da tireoide.

tireoidite-de-hashimoto

Hipotireoidismo: sintomas

Geralmente, no hipotireoidismo a pessoa acaba ficando desacelerada, lenta, então são sintomas comuns: depressão, ganho de peso, inchaço, alteração do ciclo menstrual na mulher, sentir a pele e o cabelo mais secos e falta de energia, é como se faltasse combustível para o organismo.

engordar-hipotireoidismo

O hipotireoidismo pode levar a pessoa a reter líquidos e ficar mais inchada, e com isso ter uma sensação de formigamento nas mãos e pés, porém, isso não é um sintoma direto de hipotireoidismo. Na tireoide existem quatro glândulas menores chamadas paratireoides, que produzem o paratormônio, fundamental para o metabolismo do cálcio e do fósforo. Quando esse paratormônio não estiver sendo produzido adequadamente, ou seja, se houver um hipoparatireoidismo, que ocorre principalmente após a operação na tireoide, no período de recuperação das paratireoides, a cãibra e o formigamento são sintomas comuns.

80% dos casos de hipotireoidismo são devidos à Tireoidite de Hashimoto, e necessitam de tratamento para toda a vida. Os 20% restantes são temporários e podem ser causados, por exemplo, por serem tomados medicamentos de forma errada, como tomar remédio para tireoide com intuito de se emagrecer, de forma que quando se fornece para a glândula o hormônio que ela produz em quantidades ideias, ela acha que pode tirar férias, e então a pessoa entra em um estado de hipotireoidismo transitório.

Existem outros hipotireoidismos, como por exemplo, de caráter viral, ou tireoidites causados pela gestação. A gravidez é um estado onde a mulher tem uma diminuição de sua imunidade, e após o parto, o sistema imunológico repentinamente volta a ficar forte, então eventualmente pode aparecer a tireoidite pós-parto.

Hipotireoidismo: diagnóstico

Para o diagnóstico do hipotireoidismo são geralmente pedidos três exames: o T3, o T4 e o TSH, que é o exame simples de sangue, e de acordo com os níveis, principalmente se o TSH estiver acima de 4,5, já se considera a existência de hipotireoidismo.

É também importante se fazer um ultrassom, para verificar a existência ou não de nódulos. E eventualmente se fazer um exame de mapeamento da tireoide, para analisar se a tireoide está captando muito ou pouco, e diferenciar o hipertireoidismo de um hipotireoidismo.

Tratamento para hipotireoidismo

tratamento-hipertireoidismoO tratamento é bastante simples, e basicamente consiste em repor o hormônio T4 ou tiroxina, que é um dos hormônios produzidos pela tireoide, e pode ser encontrado no mercado em várias dosagens, indo desde 25mcg até 200mcg.

O medicamento deve ser tomado todos os dias, de manhã em jejum, pelo menos de 15 a 20 minutos antes do café da manhã, pois a tiroxina tem uma maior taxa de absorção em um meio ácido, e quando nós nos alimentamos o pH do estômago alcaliniza, piorando de 20% a 30% a absorção. O ideal é tomar de manhã, mas caso se esqueça, o recomendável é que se tome no mínimo duas horas depois de se alimentar.

O hormônio T3, na maioria dos casos, não precisa ser reposto em casos de hipotireoidismo, pois as células de nosso corpo dispõem de uma enzima que transforma o T4 em T3, porém, existem casos raros de pessoas que tem deficiência dessa enzima, sendo também necessário tomar repositores de T3.

O que leva um médico a modificar as doses da medicação para o hipotireoidismo são sempre os níveis de TSH, porém, como as alterações nesse hormônio são percebidas de forma lenta pelo organismo, quando o médico prescreve uma mudança de dose, deve-se aguardar pelo menos um mês e meio antes de se realizar um novo exame. Entretanto, quando a pessoa já está tomando uma dose correta da medicação, o exame deve ser repetido em cada 5 a 6 meses em média.

É muito comum que algumas pessoas que entrem em depressão, iniciem o tratamento por meio de antidepressivos, e na verdade, o problema ser simplesmente o hipotireoidismo, ou seja, para esses casos bastava se regular a tireoide para se eliminar a depressão.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Conteúdo protegido!